Moinhos das Corujeiras

“Há cerca de quarenta anos surgiram em Pombal uns moinhos de configuração totalmente diferente da habitual. Eram construídos por um moleiro, homem engenhoso que, reunindo elementos de vários tipos de moinhos, conseguira um modelo novo, de bom rendimento, e de preço relativamente baixo”.

Esta informação foi escrita em 1959 por António Jorge Dias, Ernesto Veiga de Oliveira e Fernando Galhano na obra Sistemas primitivos de moagem em Portugal: moinhos, azenhas e atafonas.

Portanto podemos afirmar que são moinhos do séc XX e não séc XIX, como já vimos referido por outras entidades. Até prova contrária.

Moinhos únicos na Europa

“A sua forma crê-se, é de influência norte-americana, e talvez por isso, os únicos deste género na Europa” quiçá no Mundo, diremos nós.

“Estes moinhos têm o aspecto de uma torre cónica delgada, fixa, sobre a qual está montado o maquinismo, que é de ferro

Moinhos das Corijeiras - moinhos de armação

“Ao contrário do que se vê normalmente nos moinhos de madeira ,da nossa região, as rodas sobre as quais rola a parte giratória não fazem parte desta, mas encontram-se fixadas no topo daquela torre interior.”

“O velame é uma roda de palhetas, que no início eram tabuinhas; mas presentemente elas são de chapa, dispostas em dois círculos; são facilmente removíveis, variando o número das que trabalham, conforme a intensidade do vento.”

Pode ler-se na obra Sistemas de Moagem: tecnologia tradicional portuguesa de 1983.

Caminhadas promovidas pelo Município de Pombal

Pelos Moinhos passa a Grande Rota 26 – Terras de Sicó, um percurso pedestre com cerca de 187 km. Nós queremos dar a conhecer alguns trechos desta GR e dar a conhecer esta tipologia de moinhos. No dia 30 de junho (2019) temos já agendada uma caminhada com foco nestes moinhos.

Share

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.